Lisboa Cinco L - Língua, Livros, Literatura, Leituras e Livrarias

Encontro LiteráriaRealizou-se hoje a apresentação da proposta dos vereadores do PCP, para a realização do encontro Literário - Lisboa Cinco L - Língua, Livros, Literatura, Leituras e Livrarias, que contou com a presença dos vereadores do PCP, João Ferreira e Carlos Moura, a Escritora e Deputada do PCP na Assembleia Municipal Ana Margarida de Carvalho, o Escritor e programador do Festival de la Palabra de Puerto Rico José Manuel Fajardo e o Escritor Tiago Salazar.

 

Na apresentação foi referido que o contacto entre escritores portugueses e estrangeiros, colocando sessões, leituras e debates ao dispor da população da área da Grande Lisboa e de todo o pais, o  Lisboa Cinco L pretende promover a Língua e Literatura portuguesas, algo que permanece estranhamente omisso das preocupações do actual executivo da CML.

 

Considerando que a capital tem condições excepcionais para a realização deste evento, aproveitando um momento único e estratégico, em que Lisboa está no foco das atenções estrangeiras, uma das capitais de uma das cinco Línguas mais faladas do planeta, não se pode a autarquia demitir de cumprir o seu papel, face à língua, face à literatura, face aos livros, face à promoção de leitura, de apoio às pequenas livrarias.

 

Esta proposta foi atestada e previamente discutida por personalidades da área da literatura, edição e cultura em geral, entre eles, Nuno Júdice, José Manuel Mendes, Sérgio Machado Letria, José Manuel Fajardo, Rui Zink, Inês Pedrosa, Anabela Mota Ribeiro, António Castanheira, João Pedro Mésseder, Sérgio de Sousa, Modesto Navarro, Domingos Lobo, Rui Cardoso Martins, Manuel Gusmão, nomeadamente numa sessão pública realizada no dia 25 de Setembro de 2017.

 

Vinte anos passados do único Nobel atribuído a um escritor de língua portuguesa - José Saramago- esta proposta dos vereadores do PCP, que será apresentada e votada na CML no próximo dia 24 de Maio, pretende unir os escritores, editores, tradutores, linguistas, jornalistas, bibliotecários, livreiros, promotores e programadores culturais, directores de festivais nacionais e internacionais, actores, ilustradores,  público escolar, professores, artistas plásticos e performativos, animadores culturais, e dar à literatura portuguesa a dimensão à escala mundial que ela merece.

Lisboa não é só sol, museus e gastronomia. Lisboa é literatura.