PCP defende a confecção local das refeições escolares para o 1º ciclo, assumida pela CML, já para o próximo ano lectivo

refeições escolares

 

Na última reunião pública da Câmara Municipal de Lisboa, João Ferreira vereador do PCP apresentou uma proposta que previa, entre outros aspectos, já a partir do ano lectivo 2018/2019, nas escolas em que existam condições para tal, nomeadamente as que estão apetrechadas com cantinas e refeitórios, que a gestão destes espaços e a

confecção das refeições fosse assumida pela Câmara Municipal, segundo padrões de alimentação saudável que andam consabidamente afastados das mesas das crianças, pondo fim aos contratos vigentes com empresas de fornecimento de refeições.

 

Como é do conhecimento público e, em particular, dos pais e encarregados de educação a concessão das cantinas escolares a empresas privadas não tem garantido a qualidade dessa alimentação, facto já comprovado pelos vereadores do PCP, nas visitas realizadas em escolas do Ensino Básico em Lisboa.

 

Este ponto da proposta do PCP foi chumbado com os votos contra de PS, PSD, CDS e BE.

 

Nesta mesma sessão foi apresentada uma proposta pelo BE, relativamente às alimentações escolares, que prevê explicitamente a possibilidade de lançamento de novos concursos com estas empresas, mesmo para além dos que estão vigentes até 2020. Foi aprovada com os votos a favor do PS e BE, os vereadores do PCP votaram contra.

 

Pode consultar a proposta do PCP com a respectiva votação