Novo Centro de Saúde da Ajuda sem capacidade para receber todos os Utentes da Freguesia

Centro de Saúde AjudaNatacha Amaro Deputada do PCP na Assembleia Municipal Lisboa, fez a apresentação da moção “Nova Unidade de Saúde Familiar da Ajuda”, onde denuncia que o Projecto para o novo Centro de Saúde, que irá substituir o actual edifício, apenas comporta menos de metade da população da Ajuda, os restantes utentes serão deslocados para um novo edifício a construir no Restelo.


A solução apresentada, substituir de UM edifício – a actual USF Ajuda – por outros Dois, construindo/adaptando o Posto de Limpeza da Boa Hora e construído um outro edifício na Freguesia de Belém, representa uma clara dispersão financeira, geográfica e de recursos que não beneficia ninguém – nem utentes, nem profissionais de saúde nem trabalhadores do posto de limpeza.


Esta solução é tanto mais absurda quando não foi discutida até ao momento com a população da Ajuda nem com os profissionais envolvidos e não respeita o próprio “Acordo de Colaboração entre a ARSLVT e o Município de Lisboa – Programa Lisboa, SNS Mais Próximo”, que estaria na base dos anunciados novos 14 centros de saúde para a cidade. Neste acordo está previsto o “Centro de Saúde da Ajuda, uma unidade de saúde para 15.200 utentes, com construção nova, na freguesia da Ajuda e com um total de investimento estimado de 1.387.000€”.


Recordar ainda que o Posto de Limpeza da Boa Hora foi requalificado recentemente, um investimento que se pretende agora deitar “Fora”.


Os Deputados Municipais do PCP manifestaram-se contra esta solução, defenderam a suspensão da proposta actual para a USF Ajuda, considerando essencial a procura de uma solução dentro da freguesia, com capacidade para receber todos os utentes que frequentam a actual USF Ajuda.

 

Consultar a Moção na integra