Leilão mobiliário pode levar à venda do prédio onde se situam as instalações da ADECO - Associação de Desenvolvimento Comunitário da Freguesia das Mercês

 

ADECOA ADECO - Associação de Desenvolvimento Comunitário da Freguesia das Mercês foi fundada em 1976 por iniciativa de um conjunto de cidadãos constituídos em associação e que instalaram, no edifício sito na Rua da Palmeira, 11, em Lisboa, uma Creche e um Jardim de Infância, que têm por objectivo “cooperar” com as famílias na educação dos seus filhos, promovendo o desenvolvimento integral da criança no seu meio sociocultural.

 

O edifício da sua Sede é propriedade do Estado, via Centro Hospitalar de Lisboa Central, que manifestou a intenção de venda do imóvel, colocando em risco a permanência da ADECO nas atuais instalações de que é arrendatária, fazendo perigar a sua própria existência.

 

Por esta razão, os Vereadores do PCP apresentaram uma moção na Câmara Municipal de Lisboa (CML), (em anexo-Moção N.º 52/2018), aprovada por maioria, relativa ao risco de alienação do imóvel onde está sediada a ADECO,

Continuar...

Aprovada a proposta dos Vereadores do PCP, que defende que o Miradouro de Santa Catarina continue acessível a todos os visitantes sem horário e sem vedação

 

 

miradouro santa catarinaA moção foi apresentada e aprovada ontem em reunião da CML tendo o PS votado contra. O PCP continuará a intervir para garantir o direito de todos ao espaço público.

 

Consulte a proposta:

Obras de Requalificação do Miradouro de Santa Catarina

Aprovada a Proposta dos Vereadores do PCP na CML - Lisboa vai ter um Encontro Internacional de Literatura e de Língua Portuguesa

 

5 LFoi hoje aprovada, em reunião da CML, com os votos favoráveis do PCP, PS, BE e abstenção do PSD e CDS, a proposta apresentada pelo PCP para a realização, em Lisboa, de um Encontro Internacional de Literatura e de Língua Portuguesa.

 

Após um intenso debate com membros da comunidade literária, o PCP conseguiu finalmente

Continuar...

Vereadores do PCP questionam a Câmara Municipal de Lisboa sobre venda dos terrenos do Metropolitano em Sete-Rios

 

Metro2O  Ministro do Ambiente, em declarações à imprensa, afirmou que o resultado da venda dos terrenos do Metropolitano em Sete-Rios se destinará, não para os efeitos aprovados pela Câmara Municipal de Lisboa, mas sim para custear a obra de expansão da rede do Metro no prolongamento entre as estações do Rato e o Cais Sodré

Continuar...