Comissão de Utentes da Saúde de Sintra denuncia ruptura dos serviços de urgência no Amadora/Sintra e mobiliza para a Luta em defesa do SNS

A Comissão de Utentes da Saúde do Concelho de Sintra realizou ontem uma Conferência de Imprensa, junto ao Hospital Amadora-Sintra, onde apresentou as conclusões de uma série de acções nos Centros de Saúde do Concelho de Sintra realizada durante este mês. Acções que culminarão numa acção final a realizar no dia 29 de Janeiro, pelas 16 horas, em articulação com a Comissão de Utentes da Saúde da Amadora e a Plataforma de Lisboa em Defesa do Serviço Nacional de Saúde, no Hospital Amadora Sintra, pela defesa do Serviço Nacional de Saúde.

 


Nota de imprensa:

Exmos Senhores,

Nos últimos dias os utentes do Hospital Fernando da Fonseca – Hospital Amadora/Sintra – têm sido confrontados com a iminente ruptura dos serviços de urgência e o colapso do SO. Tempos de espera na ordem das 24 horas nas urgências, a que acrescem a falta de camas para internamento, colocam em risco a vida dos utentes. Tudo isto se fica a dever à falta de profissionais de saúde nesta unidade hospitalar e reflecte o cenário que as comissões de utentes apontam há longos anos como um perigo iminente de ruptura da prestação de serviços de saúde no Hospital Amadora/Sintra.


Assistimos à degradação continuada e deliberada das condições do SNS.

Na verdade o tempo veio dar razão aos sucessivos alertas que as comissões de utentes da Saúde dos Concelhos da Amadora e Sintra vêm fazendo em relação ao grave problema existente no Hospital, que foi agravado com as demissões das suas chefias clinicas e a não colocação de mais médicos, enfermeiros e auxiliares nesta unidade hospitalar.

A estas insuficiências acresce ainda o facto de a política do governo e do Ministério da Saúde levar ao encerramento de Centros de Saúde e Unidades de Saúde Familiar ou a que estes não prestem cuidados de saúde aos fins-de-semana e em dias feriados, o que agudiza a situação precária em que o Hospital tem que responder aos cerca de 650 mil utentes dos dois concelhos.

O Hospital Amadora/Sintra abrange uma área de intervenção demasiado extensa, situação que acarreta consequências dramáticas ao nível da celeridade na prestação dos seus serviços, sendo constantes as situações de sobrelotação e intermináveis horas de espera para aqueles que recorrem ao Serviço de Urgência.

Mantendo-se a política de saúde do governo em funções, as perspectivas para 2015 são de maior agravamento desta situação no Hospital Amadora/Sintra.

Face a este grave atentado aos direitos das populações, as comissões de utentes dos dois concelhos abrangidos pelo Hospital Amadora/Sintra continuarão a defender um SNS universal e gratuito, a exigir a criação e melhoria dos Centros de Saúde e Unidades de Saúde Familiar que garantam a prestação dos cuidados de saúde primária, o financiamento indispensável para que o Hospital Fernando da Fonseca cumpra a missão para que foi criado, com mais profissionais ao serviço e a construção de um hospital público no concelho de Sintra, que permita descongestionar este hospital.

Neste sentido, as Comissões de Utentes da Saúde dos Concelhos de Amadora e Sintra em conjunto com a Plataforma de Lisboa em Defesa do SNS irão convocar todos os utentes para uma concentração junto do Hospital Fernando da Fonseca no próximo dia 29 de Janeiro, pelas 16h00.

Da mesma forma a Comissão de Utentes da Saúde do Concelho de Sintra promoverá uma serie de acções junto a alguns Centros de saúde do Concelho de Sintra:
Centro de Saúde do Monte-Abraão (dia 15 de Janeiro); Centro de saúde de Queluz – Rua dos Lusíadas (dia 20 de Janeiro), Centro de Saúde do Algueirão (dia 26 de Janeiro), Centro de Saúde de Albarraque (dia 27 de Janeiro), sempre às 7:30 da manhã.

A Comissão de Utentes do Concelho de Sintra

 

Janeiro de 2015