Em Sintra, a população luta contra o encerramento de unidades de saúde

Mais de uma centena de pessoas participaram, no passado dia 13 de Junho, na Associação de Reformados de Dona Maria no Encontro promovido pela CDU a fim de discutir novas formas de acção e luta, contra o encerramento das unidades de saúde de Almargem do Bispo, Sabugo e Dona Maria, no concelho de Sintra.

 

A Associação de Reformados de Dona Maria foi pequena para acolher todos os participantes, que deixaram bem claro todo o combate que estão dispostos a opor ao roubo do seu direito à saúde.

A população de Almargem do Bispo acorreu ao encontro promovido pela CDU demonstrando a sua inabalável firmeza na manutenção da Luta pela defesa do Serviço Nacional de Saúde.

Neste Encontro ficou decidido que:

As populações de Almargem do Bispo, Dona Maria, Sabugo e Negrais gravemente prejudicadas pelo encerramento das 3 extensões de saúde que as abrangiam, consideram da maior importância continuar a travar a luta pelo seu direito à saúde, junto das instâncias responsáveis por garantir este seu direito constitucional.

Deste modo irão exigir a reabertura das extensões encerradas, deslocando-se já no próximo dia 18 de Junho, Quarta-Feira, da parte da manhã, ao Ministério da Saúde.

À POPULAÇÃO DE ALMARGEM DO BISPO

Os desenvolvimentos divulgados pela Câmara Municipal de Sintra no passado dia 17 de Junho sobre a possibilidade da reabertura das extensões de saúde de Almargem do Bispo, D. Maria e Sabugo são uma conquista da corajosa e persistente luta destas populações que, ao longo de todos os dias em que se manteve o encerramento das suas extensões de saúde, nunca baixou os braços na defesa do seu direito ao acesso aos cuidados de saúde primários.

Ao longo de todo este período as populações contaram, como contavam já no passado, e como continuarão a contar no futuro, com o apoio e total solidariedade de activistas e eleitos da CDU. É importante no entanto relembrar que a luta, contra a política de encerramentos e degradação dos cuidados de saúde promovida pelo Ministério da Saúde vai ter de continuar.

A LUTA TERÁ DE CONTINUAR porque não conhecemos ainda a data de reabertura das extensões de saúde, nem quanto tempo estarão as populações privadas deste direito.

A LUTA TERÁ DE CONTINUAR porque a solução apresentada pela CMS de se substituir a uma responsabilidade da administração central, não oferece quaisquer garantias de ser uma solução duradoura.

A LUTA TERÁ DE CONTINUAR porque não basta garantir o funcionamento das 4 extensões até à construção de uma nova extensão em Almargem (solução apresentada pela CMS). O que é necessário, e foi sempre a reivindicação das populações, é manter o funcionamento das quatro extensões, sem as quais a população, na maioria idosa e sem transporte, não conseguirá ter acesso aos cuidados de saúde.

A LUTA TERÁ DE CONTINUAR porque o que é necessário, e não está garantido é que o Ministério de Saúde dote CADA UMA DAS 4 extensões de saúde de condições dignas e do pessoal médico e administrativo necessário para o seu funcionamento regular.

Para a continuação desta luta, necessária e urgente em defesa do nosso direito à saúde, a população de Almargem pode continuar a contar com a CDU,

-        No acompanhamento, para e até à resolução do problema, no Executivo e na Assembleia da UF de Almargem do Bispo, Pêro Pinheiro e Montelavar, bem como na Assembleia Municipal e na Câmara Municipal de Sintra;

-        Na denúncia e exigência de rápida resolução do problema junto do Ministério da Saúde e na Assembleia da República;

-        Em todas as acções de luta, no concelho ou junto das entidades da Administração Central, na defesa do direito à saúde!

Sintra, 18 de Junho 2014                                                           

A coordenadora concelhia da CDU