Encerrar Escolas em Campolide: Uma prática de Direita

ENCERRAR ESCOLAS EM CAMPOLIDE: UMA PRÁTICA DA POLÍTICA DE DIREITA

A CDU reclama novas escolas e um jardim-de-infância para a Freguesia de Campolide

A política de direita executada pelo PSD na CML desde de 2001 tem vindo a agravar a situação do Parque Escolar da Freguesia de Campolide.
A política de direita do PS no Governo conduz à mesma situação.
Na nossa Freguesia, há tristes exemplos que comprovam que assim é e que mostram os prejuízos que advêm para a população, quer por culpa do PSD na Câmara, quer por culpa do PS na DREL e no Ministério da Educação.

Maus exemplos provam que esta política de direita prejudica pais e alunos

1º - Em Setembro de 2002, foi encerrada pela CML a Escola 96.
Em 2007, a CML prevê a construção da Escola na 4ª fase do Plano de Reabilitação do Bairro da Serafina e da Liberdade. Só não se sabe é para quando a sua concretização. Os prejudicados são os pais e as crianças dos dois bairros. Mas isso interessa pouco aos actuais responsáveis da Câmara.

2º - Em 2003, a CML encerrou a escola 13, alegando que estava em ruínas.
No actual mandato, tem prometido a abertura da escola, dando o dito por não dito, porque afinal… a escola já não esta em ruínas.
Sinais claros de desorientação, de avanços e recuos, que só podem deixar os utentes cada vez mais desconfiados desta gestão.
 
3º - Em Janeiro de 2005, a CML inicia a construção da Escola 80 e do Jardim-de-Infância da Bela Flor.
Parecia que dessa vez tudo estava a ir bem. Mas... passadas três semanas, a mesma CML conclui que afinal o projecto estava imperfeito. A construção foi interrompida, o empreiteiro indemnizado. Até hoje...

4º - Concretizando a sua política de direita, o ministério da Educação através da Direcção Regional de Educação de Lisboa, assina um protocolo com a CML e decide suspender as Escolas 96, 13 e 80 a partir do ano lectivo de 2007/2008, integrando a 96 no Vale de Alcântara e a 13 e a 80 na Mestre Querubim Lapa.

CDU exige medidas

Neste quadro, e perante os perigos iminentes de ruptura do sistema de equipamentos escolares na Freguesia de Campolide, a CDU exige:

1.O cancelamento imediato do protocolo celebrado entre a CML/PSD e o Ministério da Educação/PS;
2.A reabertura da Escola 13 no ano lectivo 2007/2008;
3.A construção da Escola 80 e do Jardim-de-Infância da Bela Flor, cuja construção foi interrompida há mais de dois anos e nunca mais retomada;
4.A construção da Escola 96, conforme o que está previsto na 1ª fase do Plano Reabilitação do Bairro da Liberdade.
______________________________________________________________________

CAMPOLIDE, LISBOA, 12 DE ABRIL DE 2007