Lisboa: «Carta Estratégica» usada penas como arma de propaganda

Os vereadores e deputados municipais da CDU não estarão presentes, a 9, no acto público sobre uma designada «Nova Carta Estratégica». A CDU entende que esse documento deveria ser debatido institucionalmente antes da sua apresentação pública. Hoje, o PS na CML está muito mais preocupado com os problemas do Governo e com a propaganda e com a governação do País do que com a Cidade de Lisboa.
«Carta Estratégica» usada penas como arma de propaganda

PS na CML mais preocupado com as eleições do que com a Cidade

Os eleitos da CDU não participarão na chamada apresentação de algo a que António Costa chamou «Nova Carta Estratégica para Lisboa».

Os vereadores e deputados municipais da CDU não estarão presentes, a 9, no acto público sobre uma designada «Nova Carta Estratégica».
 
A CDU entende que esse documento deveria ser debatido institucionalmente antes da sua apresentação pública.
 
António Costa assume assim mais uma ruptura com os bons princípios levados à prática na década de 90, quando a então Coligação concretizou o Plano Estratégico.

Hoje, o PS na CML está muito mais preocupado com os problemas do Governo e com a propaganda e com a governação do País do que com a Cidade de Lisboa.

A CDU não participa em manobras de propaganda do PS e, por isso, os eleitos da CDU não participarão naquela sessão pública.

Lisboa, 5 de Fevereiro de 2009