AML

AML: PCP saúda luta e defende direitos da juventude

 cml pracadomunicipioA deputada municipal do PCP, Ana Carolina Ambrósio, interveio ontem, dia 31 de março, na Assembleia Municipal de Lisboa, para saudar as acções de luta da juventude das últimas semanas e para defender os direitos económicos, sociais e culturais dos jovens, na perspectiva de um futuro digno.

"Assinalou-se na passada terça-feira, 24 de Março, o Dia Nacional do Estudante e no sábado, 28, o Dia Nacional da Juventude. Estas datas assinalam importantes momentos de resistência protagonizada pela juventude durante a ditadura fascista e foram, também este ano, assinaladas com luta pelos jovens portugueses.

Continuar...

PCP exige segurança e conservação da Escola de Música do Conservatório Nacional

emcn protesto fev2015O Grupo Municipal do PCP entregou, a 3 de Março, requerimento em Assembleia Municipal de Lisboa sobre a situação de segurança e conservação do edifício onde funciona a Escola de Música do Conservatório Nacional. O documento surge na sequência do encerramento de dez salas por razões de segurança, estando no entanto aprovada a reabilitação daquele espaço.

Continuar...

PCP questiona CML sobre funcionamento de estabelecimentos comerciais que impedem entrada a mulheres

mulheresemlutaO Grupo Municipal do PCP entregou requerimento em Assembleia Municipal, no qual questiona a autarquia sobre o continuado funcionamento de estabelecimentos comerciais que reservam a admissão de pessoas com base no seu sexo. Refere-se o exemplo concreto da Barbearia Figaro, que impede a entrada de mulheres no seu espaço.

"Há cerca de dois meses foi noticiada a abertura de um espaço comercial em Lisboa, de seu nome Figaro's, cuja política empresarial se baseia num conceito de prestação de serviços exclusivamente a homens. Contudo, a reserva na prestação de serviços é bem mais do que isso: é uma reserva de admissão, baseada no sexo dos clientes.

Continuar...

Lisboa: Interferência de Bruxelas retira autonomia ao poder local

 

cml pracadomunicipioO deputado municipal do PCP, Carlos Silva Santos, interveio ontem, 3 de Março, na Assembleia Municipal de Lisboa, no âmbito do debate específico sobre estratégia integrada de desenvolvimento territorial da área metropolitana de Lisboa, afirmando que a interferência de Bruxelas e do governo no processo de planeamento retira autonomia ao poder local e afasta a estratégia do investimento em infra-estruturas e equipamentos.

 

"O documento de estratégia integrada da área metropolitana de Lisboa é antes de mais uma reflexão sobre o estado da região e a visão comparada com outras áreas da península ibérica e da europa e reflecte, no essencial, os princípios de programação impostos por Bruxelas.

 

Continuar...