Eleito da CDU tomam posse na Assembleia e Executivo da Junta de Freguesia de Alvalade

Alvalade 1Tendo decorrido, no passado dia 19 de Outubro, a tomada de posse dos novos órgãos autárquicos da freguesia de Alvalade, a CDU continuará a assumir a responsabilidade do Pelouro do Desporto, através do nosso eleito Vogal Pedro Bastos (PCP), assim como o Pelouro da Educação e o novo pelouro da Juventude, ambos sob a responsabilidade do Vogal Ricardo Varela (PCP).

Na Assembleia de Freguesia teremos dois representantes, Cristina Gouveia (Independente) e Aquino Noronha (PCP).

Intervenção dos eleitos da CDU na tomada de posse:

Gostaria de iniciar esta intervenção, saudando a presença de todos, na tomada de posse dos novos órgão autárquicos da freguesia de Alvalade, felicitando os eleitos que iniciam hoje funções neste mandato, agradecendo os trabalhadores da junta de freguesia pelo seu trabalho e dedicação e dirigindo um agradecimento especial àqueles que votaram na CDU, depositando a sua confiança no nosso projecto e nos nossos candidatos.

O projecto da CDU resulta do empenho dos militantes do Partido Comunista Português, do Partido Ecologista os Verdes, da Intervenção Democrática, dos independentes e amigos que se juntaram a nós e que acreditam que fizemos e podemos continuar a fazer a diferença, na freguesia de Alvalade, em Lisboa, no Concelho e no Pais e que nos distingue como a terceira força política nacional, a nível autárquico.

Assumimos hoje este mandato, com a profunda convicção e confiança que iremos continuar o bom trabalho, que realizámos nos últimos quatro anos, no exercício das nossas funções no Executivo e na Assembleia de Freguesia.

Decidimos manter a nossa representatividade no Executivo da Junta, porque continuamos a ser determinantes para a existência de uma solução de governabilidade da freguesia, que procura consolidar a sua nova identidade e que só poderá ser feita através de um novo rumo, pelo qual nós continuaremos a lutar.

A responsabilidade e o compromisso, que assumimos perante os eleitores só poderão ser garantidos através da independência dos nossos eleitos, da sua autonomia no exercício das suas funções e com orçamentos próprios.

Temos hoje um conhecimento mais profundo das necessidades da freguesia, resultante da reforma administrativa, da complexidade e necessidades no exercício das nossas funções, razão pela qual será necessário o reforço de meios, de modo a garantir o cumprimento do exigente e ambicioso projecto que iniciamos e que queremos continuar.

Só assim poderemos assegurar o trabalho de proximidade e diálogo com a população e as instituições da freguesia, que caracteriza o nosso projecto autárquico, e que foi uma das marcas distintivas do trabalho dos nossos eleitos no último mandato, quer nos pelouros que assumimos, educação e desporto, quer na Assembleia de Freguesia, onde demos voz, aos anseios e necessidades da população e das instituições, de forma construtivas e apresentando soluções.

Porque o Poder Local é uma conquista de Abril, que definiu que estes são os órgãos políticos mais próximos da população, não deixaremos também de estar atentos e interventivos, quanto às questões nacionais, aos pacotes de descentralização de competências para as autarquias, à necessidade de implementação de medidas que promovam o emprego e o direito à habitação – "carências que persistem também na nossa freguesia" - e para a necessidade de revogação de leis desastrosas e desajustadas, como é o caso da lei dos arrendamentos, que na prática é uma lei dos despejos que afecta os fregueses, comerciantes e instituições da freguesia.

Hoje, nesta sessão pública, reafirmamos que a população de Alvalade continuará a contar com o nosso trabalho, honestidade e confiança.